Biscoito Didático

Biscoito Didático com café pedagógico - Um blog de educação que cabe em seu aparelho de telefone celular!

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Ortografia - Reflexão para sala de aula


Vocês poderão assistir ao vídeo em flash ou ler o texto simples.

O importante é poder realizar o processo a partir do telefone celular. 

Está oficina faz parte do projeto tratando do Novo Acordo Ortográfico e aplicada presencialmente além do café.

video

O que é:

Conjunto de regras que determinam como escrever as palavras.

Para que serve:

Para todos os falantes de uma língua escreverem da mesma maneira e tornar a comunicação escrita mais fácil

A PALAVRA “ORTOGRAFIA” VEM DO GREGO ORTO  QUE SIGNIFICA “CORRETO”, E GRAFIA QUE SIGNIFICA “ESCRITA”

Acentuação gráfica: Os acentos ajudam o leitor a interpretar a palavra escrita.

Ex: a palavra sabia    sabia -  “verbo saber”
sábia – “uma pessoa com muito                                                                                             conhecimento”
sabiá – “tipo de pássaro”

Pontuação: A pontuação serve para facilitar a compreensão de um texto escrito.

Ex: O que eu quero é um carro não uma motocicleta uma bicicleta de jeito nenhum gostaria de ganhar um barco

Sistema alfabético : quando escrevemos, usamos prioritariamente a forma alfabética -  literatura, textos contínuos;

Sistema ideográfico : quando escrevemos números, gráficos,  notações científicas e tecnológicas;

Sistema ideográfico específico : Marcas, logotipos, sinais de trânsito, placas

Escrita pela pronuncia:

Joãozinho          Maria            Zezinho           Aparecida        
Póti                       póte               pótchi                  pótchi
Cõpra                  cõprar            conpra                  copra
Craru                    claro               craro                    claro
Pechi                     pexi              peiche                  piche
Psora               professoura      prufisora              pfssora
 
Escrita ortográfica para todos os alunos:

Pote
Comprar
Claro
Peixe
Professora

“Corrigir só não basta! Tirar o errado e pôr o certo não basta.É preciso que a criança saiba o que fez e por que precisa corrigir”.

Jaboti
          o jaboti coreu mo mato é viu macao
          o macaco falo oé como vai anigo
          tudo bei aé fala o jabuti tufu
          o macaco fala vamu a é foi a é viu um
          abocate um pedi abacate a é sobiu mupe-
          di
          a bacate comeu
    ( 1ª série, 1983, Aracaju)

“A correção não é um ato isolado do professor: ele tem que corrigir explicando aos alunos o que está fazendo.”

   Ensinar aos alunos a corrigir seus erros é talvez a tarefa mais desafiadora que a escola tem.

Ex:
          A criança pode achar que a palavra é “bacate”, - se for ao dicionário procurar na letra B, jamais encontrará o certo.

                O professor interfere, orientando para procurar na letra A.

          A criança pode achar que “nopede” é uma palavra só, e não tem como resolver o problema olhando no dicionário.

          O professor interfere novamente, explicando que o aluno fez uma “junção” de palavras.

Os erros apresentados pelos alunos:

São pistas para o professor planejar, selecionar e organizar as dificuldades de seus alunos e ajudá-los a superá-las.É possível que o aluno:

ü  Não tenha consciência do que errou (em nenhum momento desconfia de que a forma que errou é errada);

ü  Já tenha uma dúvida (quando pergunta qual a forma correta).

Encaminhamento das situações de ensino aprendizagem:

ü  A reflexão sobre a ortografia deve estar presente em todos os momentos da escrita;

ü  É preciso não controlar a escrita espontânea dos alunos;

ü  É preciso não fazer da nomenclatura gramatical um requisito para a aprendizagem de regras ( contextuais e morfológico-gramaticais);

ü  É preciso promover a discussão coletiva dos conhecimentos que as crianças expressam;

ü  É preciso fazer o registro das descobertas dos alunos – regras, listas de palavras, etc.;
ü  As atividades podem ser desenvolvidas: coletivamente, em pequenos grupos ou em duplas.

ü  Observação de regularidades e irregularidades;

ü  Pesquisa de palavras que apresentam a mesma característica;

ü  Construção de regras ortográficas;

ü  Pesquisas de contra exemplos;

ü  Formulação de justificativas para a grafia  das palavras.

Objetivo: refletir sobre o que se está escrevendo, promovendo “situações de aprendizagem”.

o fundamental não é o resultado final, mas sim o processo reflexivo desencadeado.

Jogos: Possibilitam uma relação ativa e afetiva com o sistema da língua, momento prazeroso de aprendizagem (revisão de conceitos), além de desenvolver a capacidade de argumentação Entre pares ou equipes.

          Ditado interativo :

                Ditar um texto aos alunos focalizando e discutindo coletivamente algumas questões e dificuldades ortográficas já levantadas anteriormente;

          Releitura com focalização:

                Durante a releitura coletiva de um texto já conhecido, faz-se interrupções para o questionamento e debate de certas palavras consideradas difíceis pelos alunos.
Ensinar ao aluno a reler seu texto, observando bem as palavras escritas. Antes de iniciar a leitura de revisão, o professor deve relembrar com o grupo algumas descobertas já feitas para auxiliar os alunos na sua correção.

As atividades podem ser feitas individualmente, em duplas ou em grupos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário